Alta Floresta (MT), 14 de dezembro de 2019 - 16:43

Destaques

16/11/2019 09:27

Alta Floresta: Concessionária faz alerta à comunidade: poços têm alta incidência de contaminações

O que você prefere: ter certeza ou consumir na dúvida? A água que a gente usa é coisa séria e deve estar cercada de cuidados para que esteja apta ao consumo humano. Por meio da rede pública de abastecimento, a Águas Alta Floresta leva água tratada às comunidades dos mais diferentes bairros, dentro das normas do Ministério da Saúde e dos órgãos de fiscalização. Serviço essencial, que emprega tecnologia, profissionais experientes e rigorosos procedimentos de controle de qualidade, determinante à saúde da população.  

 

Antes de chegar ao cavalete, a água passa por diferentes testes de qualidade de ordem física, química e biológica. Consumir água fora dos padrões significa colocar a saúde em risco. Isso porque o recurso natural que é fonte de vida, ao estar contaminado, se torna o causador de doenças como hepatite A e ascaridíase (lombrigas).

 

Além disso, quando o assunto é a sustentabilidade ambiental, é importante frisar que poços perfurados irregularmente esgotam os aquíferos, que são as reservas subterrâneas de água que colaboram com o abastecimento dos rios. Ou seja, há um abalo na reserva natural dos rios, provocando desequilíbrios ao meio ambiente.

 

“A conexão à rede pública de abastecimento é, de fato, a opção mais segura ao consumo humano e também responsável ambientalmente. O processo de tratamento e o controle de qualidade da água da rede dão a certeza da procedência dessa água. Nossas equipes têm a aptidão técnica necessária para esse trabalho tão importante à comunidade e zelam diariamente por essa qualidade”, registra André Silva, diretor operacional da Águas Alta Floresta.

 Mapeamento realizado pela concessionária este ano aponta que há 1712 residências em Alta Floresta com utilização de fontes alternativas de abastecimento (poços), o que representa 11,4% das moradias habitadas no município. O especialista observa que misturar água da rede com água de poço também impõe riscos à saúde. “Os elementos químicos presentes na água da rede pública não são suficientes para tratar a água dos poços privados. Quem usa água de fonte mista, além de correr risco, prejudica todo o processo de tratamento pelo qual a água do sistema de abastecimento do município passou”.

 Alerta – A Organização Mundial da Saúde, a OMS, estima que uma em cada 10 pessoas no mundo (785 milhões de habitantes) ainda carece de serviços básicos em saneamento, incluindo 144 milhões que bebem água sem tratamento. O avançar do saneamento no planeta também esbarra no mau uso dos recursos naturais. No Brasil, estudo recentemente feito pela Universidade de São Paulo (USP) a convite do instituto Trata Brasil sinaliza que mais de 80% dos poços privados são clandestinos, sem outorga, autorização legal para perfuração e exploração, tampouco o monitoramento regular da qualidade da água captada.

 Sobre a Águas Alta Floresta – A Águas Alta Floresta opera no município desde 2017. Surgiu com responsabilidade de atender a uma população de 43.621 mil pessoas. O alcance de nossa prestação de serviços nos coloca entre os principais operadores privados do setor de saneamento no Brasil. A Águas Alta Floresta faz parte da Iguá Saneamento, companhia que atende cerca de 7,1 milhões de clientes e está presente em cinco estados brasileiros, por meio de 18 operações.


Editorial progresso11

Progresso FM 102,1

Av. Ludovico Da Riva Netto, 3274
Alta Floresta/MT - CEP 78580-000
Fone (66) 3521-3501 ou 3521-8188

 

 

Redes Sociais

Alta Floresta
Carregando...

? ºC

/

Proibida a reprodução de conteúdo sem citação da fonte.

Crie seu novo site AgenSite
versão Normal Versão Normal Painel Administrativo Painel Administrativo