Alta Floresta (MT), 13 de novembro de 2019 - 22:25

Polícia

18/06/2019 09:32 Fonte: Gazeta Digital

Irmão e sobrinho são mandantes da morte do tio de Riva

A Polícia Civil do Espírito Santo decretou a prisão preventiva de Geraldo Riva e José Henrique Riva, pai e filho, suspeitos de serem os mandantes da morte de Joaquim Riva, tio do ex-deputado estadual José Riva, ocorrida em 9 de março no município de Dores do Rio Preto (ES).

A nossa reportagem conversou com o delegado Carlos Henrique Engelmann, de Juara (709 km ao Noroeste de Cuiabá), que atuou em conjunto com a Polícia Civil do Espírito Santo.

“Após o crime, testemunhas informaram à polícia todas as características dos suspeitos e até do veículo que eles utilizaram. As informações foram repassadas pelo rádio e dois suspeitos foram presos no Rio de Janeiro (RJ)”, lembrou. 

Durante os depoimentos, os suspeitos apontaram a participação de uma terceira pessoa, identificada como V.S.S., morador de Juara. Ele foi preso pela equipe do delegado Carlos Henrique e interrogado. 

Acabou confessando que foi contratado por Geraldo e José Henrique para encomendar a morte do irmão e tio dos suspeitos. 

“Toda a confissão está gravada e registrada em vídeo, que foi encaminhada para as autoridades do Espírito Santo, que representaram pela prisão preventiva de Geraldo e José Henrique”, disse o delegado.  

O crime foi encomendado por R$ 30 mil. Sendo que R$ 15 foram pagos antes e o restante seria quitado após a consumação da morte de Joaquim.  

Quando o mandado de prisão foi expedido, pai e filho já haviam fugido de Juara. O delegado Engelmann acredita que a história possa ter vazado e que, por isso, eles conseguiram fugir a tempo. 

Ameaça de morte 

De acordo com as investigações e o depoimento de V.S.S., a motivação do crime teria sido uma ameaça de morte feita por Joaquim contra José Henrique. 

“Foi relatado que Joaquim ameaçou o sobrinho, José Henrique. Então, Ele e o pai começaram a articular o crime. Geraldo ficou com medo de que o filho fosse morto pelo irmão e decidiu então encomendar a sua morte”, explicou. 

Apesar da acusações, pai e filho são conhecidos na região pela boa convivência em comunidade.  

Geraldo atua como cabelereiro, profissão que foi passada ao filho Luiz Henrique.  

O delegado informou que, em 9 anos atuando em Juara, não atendeu nenhuma ocorrência contra os suspeitos. Pai e filho seguem foragidos.  

Morte 

Joaquim Riva, 70, conhecido como “Quincas”, estava com seu irmão, Jorge Riva, em uma rua do distrito de Novo Mundo, no município de Dores do Rio Preto (ES), quando foram abordados pelos assassinos. 

Jorge foi colocado no porta-malas do veículo e Joaquim foi morto com 3 tiros na cabeça. 

Como o carro da família foi levado, a polícia trabalhou com a hipótese de um latrocínio

 

 


Editorial progresso11

Progresso FM 102,1

Av. Ludovico Da Riva Netto, 3274
Alta Floresta/MT - CEP 78580-000
Fone (66) 3521-3501 ou 3521-8188

 

 

Redes Sociais

Alta Floresta
Carregando...

? ºC

/

Proibida a reprodução de conteúdo sem citação da fonte.

Crie seu novo site AgenSite
versão Normal Versão Normal Painel Administrativo Painel Administrativo